Virgin e American encomendam aeronave ‘100x mais segura que um helicóptero’

Vertical Aerospace Group, uma empresa de engenharia aeroespacial baseada no Reino Unido celebrou um acordo para uma combinação de negócios com Broadstone Acquisition Corp, que resultará na Vertical se tornando uma empresa de capital aberto, com um valor patrimonial de aproximadamente US$ 2,2 bilhões e listada na Bolsa de Valores de Nova Iorque.

Além disso, a Vertical também anunciou ontem (10) investimentos da American Airlines, Avolon, Honeywell e Rolls-Royce, que se juntam a Microsoft e outros parceiros no projeto. Parcerias comerciais e pré-encomendas individuais condicionais também foram acordadas com American Airlines, Virgin Atlantic e Avolon para até 1.000 aeronaves no total, proporcionando a oportunidade de trabalhar juntos em fluxos de trabalho importantes para o mercado.

VA-X4

A missão da Vertical é realizar viagens aéreas pessoais, sob demanda e sem carbono, “por meio de uma das melhores aeronaves eVTOL do mundo, a VA-X4”, diz a empresa.

O VA-X4 tem quatro rotores avançados de inclinação na frente e rotores retráteis na parte traseira. O objetivo é fazer com que a aeronave viaje a velocidades acima de 350 km/h, seja quase silenciosa quando em voo, produza zero emissões e tenha baixo custo por passageiro por quilômetro. “Espera-se que o VA-X4 seja certificado com os mesmos padrões de grandes aviões comerciais e que seja 100x mais seguro do que um helicóptero”, cita a nota à imprensa.

A Vertical foi fundada em 2016 por Stephen Fitzpatrick, um empresário conhecido como o fundador do Egg Group, uma empresa líder em energia determinada a criar um mundo sem carbono e que inclui Egg Energy, a segunda maior do Reino Unido, com faturamento de US$ 6,5 bilhões.

Nos últimos cinco anos, a Vertical tem se concentrado na construção de uma equipe experiente e sênior na indústria eVTOL, que tem mais de 1.200 anos combinados de experiência e certificou e apoiou mais de 30 aeronaves civis e militares e sistemas de propulsão diferentes ao longo das últimas décadas.

Benefícios

O objetivo é permitir conectividade regional sustentável, com preços competitivos nas jornadas de até 160 km dos clientes. Por exemplo, reduzindo a viagem de Cambridge a Londres para apenas 22 minutos, em comparação com 1 hora e 30 de carro por estrada.

O VA-X4 oferece potencial para suportar transferências de curta distância com emissões zero para 7,7 milhões de pessoas de fora de Londres, para voos de e para o principal aeroporto central do Reino Unido – a mesma máxima se aplica a qualquer outro aeroporto do mundo.

As operações comerciais do VA-X4 estão planejadas para 2024, seguindo a certificação da Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (EASA) e da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido (CAA).

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias