Visitamos a base da Flybondi no aeroporto El Palomar

Visitamos a base de operações da primeira companhia aérea de baixo custo na Argentina, a Flybondi no aeroporto El Palomar.

Você é nosso convidado para acompanhar esta experiência exclusiva na capital Argentina.




Avião Boeing 737 Flybondi Argentina Embarque

Localizado a cerca de 18 km a oeste do centro de Buenos Aires, o aeroporto El Palomar serve como base da 1ª Brigada Aérea da Força Aérea Argentina, a principal unidade de transporte militar do país. É considerado o terceiro aeroporto metropolitano de Buenos Aires.

Aeroporto El Palomar Argentina Buenos Aires

Em 2018, após ter parte de suas operações assumidas pela concessionária Aeroportos 2000, El Palomar se tornou o primeiro e único aeroporto totalmente low-cost da América Latina. Hoje opera exclusivamente com companhias aéreas de baixo custo e o governo argentino investirá um total de US$ 1,6 milhão em obras para melhorarias do aeroporto.

O local possui serviços mais básicos do que os aeroportos tradicionais, permitindo a redução dos custos operacionais das companhias aéreas entre 40% e 50%. Por exemplo, não há ponte de embarque (fingers), serviços de reboque (pushback) para as aeronaves e prestadores de catering (que levam os carrinhos com lanches até as aeronaves). Neste último caso, por exemplo, os próprios funcionários da Flybondi transportam os carrinhos pelas escadas de acesso à aeronave.

Flybondi catering

Me desloquei do hotel em que fiquei hospedado, próximo à Plaza de Mayo no centro da capital, até o aeroporto através do trem de transporte urbano. Mas devido a obras na via férrea no trecho de San Martín, que dá acesso à estação El Palomar localizada a poucos metros do aeroporto, tive que alterar o percurso.




Fiz meu deslocamento pela linha que sai da estação Once no trecho de Sarmiento com destino à estação Saenz Peña, e então chamei um UBER (serviço que ainda não é legalizado na Argentina). Paguei o equivalente a $210 pesos (aproximadamente R$26,25) em um trecho de dez minutos até o terminal de passageiros.

O terminal de passageiros do aeroporto El Palomar é pequeno mas confortável aos passageiros. Com cinco guichês de check-in utilizados pela Flybondi, o serviço de despacho de bagagens se mostra rápido e sem filas.

Aeroporto El Palomar Terminal Check-in

Aeroporto El Palomar Terminal Sala de Espera

O terminal ainda conta com duas cafeterias, sendo uma no saguão principal e outra localizada na sala de embarque, além de máquinas de café e bebidas, estações de recarga de celulares, banheiros e duas redes WiFi grátis.

Atualmente o pequeno terminal recebe voos exclusivamente da Flybondi, mas futuramente deverá receber também da low-cost chilena JetSmart, que entrou com pedido no último dia 05 de outubro junto ao Poder Executivo Nacional da Argentina (ANAC).

A chilena solicitou 276 rotas em todo o país que, somadas à solicitação de 284 novas rotas da Flybondi, totalizam 560 solicitações de novas rotas pelas duas low-costs.

Avião Boeing 737 Flybondi desembarque

A minha visita ao El Palomar aconteceu em um período em que encontrei parte do aeroporto em obras de ampliação e melhorias, com implantação de novas áreas e serviços que incluem o uso dos hangares militares do prédio para instalar terminais de check-in automático, lojas, alfândega, imigração e estacionamento.




As melhorias já se destinam a atender os voos internacionais da JetSmart e os da Flybondi, que anunciou que começará a operar duas novas rotas para o Uruguai a partir de 20 de dezembro, voando os trechos de Buenos Aires e de Córdoba para a cidade de Punta del Este.

A rota Buenos Aires-Punta del Este, que partirá do Aeroporto El Palomar, terá 5 frequências semanais, às segundas, quintas, sextas, sábados e domingos. Já Córdoba-Punta del Este operará com 3 voos semanais, às quintas, sextas e domingos.

Voando atualmente com cinco Boeings 737-800NG, e prevendo contar com 28 aeronaves até 2021, a Flybondi já transportou mais de 700.000 passageiros através das 18 rotas operadas. Seu mais novo trecho teve início em 1º de novembro entre Córdoba e Corrientes.

Em seus primeiros quase 09 meses de operação, a companhia chegou ao total atual de 13 destinos com uma participação de 8% do mercado. Seu modelo low-cost já permitiu que mais de 100 mil passageiros voassem pela primeira vez na vida!

O aeroporto El Palomar teve um aumento de mais de 83.000 passageiros mensais em relação ao mesmo período do ano anterior. Isso o coloca na 13ª posição entre os aeroportos do país.

O nome Flybondi chama a atenção dos argentinos quanto ao seu significado. “Fly” refere-se a voar em inglês, enquanto “bondi” é como chamam um ônibus na Argentina de forma mais peculiar.

Isso quer dizer que Flybondi remete a um ônibus voador. Segundo a empresa, “Fly” refere-se a “você terá a liberdade de voar” e “bondi” significa “a um preço em que o passageiro nunca pagou para viajar no país”.

O CEO da companhia, o suíço Julian Cook, batizou um de seus aviões com o nome do seu cachorro “Nelson” e divulgou uma campanha através das redes sociais para o batismo de outra aeronave recebida pela empresa.

No concurso, que já foi encerrado, os internautas enviaram imagens de seus mascotes com os nomes para serem votados. O animal escolhido teve seu nome estampado na aeronave da Flybondi e o dono do animalzinho de estimação ganhou um ano de passagens aéreas grátis pela companhia, podendo levar seu animal com peso máximo de até 6kg a bordo.




Para 2019 a Flybondi deverá iniciar seus voos para o Brasil. Em documento publicado pelo Boletim Oficial da Argentina, foram solicitados voos para 14 cidades brasileiras. Apenas seis delas possuem frequências semanais, que poderiam indicar interesse em operar voos regulares.

As demais rotas pedidas e a quantidade de frequências apontam para voos sazonais (não regulares) com objetivo de atender à demanda de turistas argentinos durante o verão brasileiro.

Veja abaixo as cinco rotas com frequências semanais, solicitadas pela Flybondi:

– Córdoba – Florianópolis: 18 frequências semanais;
– Córdoba – Porto Alegre: 9 frequências semanais;
– Córdoba – Curitiba: 9 frequências semanais;
– Puerto Iguazú – Brasília: 13 frequências semanais;
– San Salvador de Jujuy – Rio de Janeiro: 13 frequências semanais;
– Córdoba – Brasília: 9 frequências semanais.

Para o CEO Julian, “Com a chegada da Flybondi aos países da região, também estaremos dando a liberdade de voar a preços baixos para milhares de pessoas além dos argentinos.”

À assessoria de imprensa da Flybondi, deixamos aqui nossos sinceros agradecimentos pela oportunidade de conhecermos um pouco mais da companhia que vem mudando a aviação argentina.




Flybondi atinge 500 mil passageiros transportados em menos de 8 meses

Flybondi bate recorde de vendas após fim do preço mínimo

Ultra-low-cost chilena JetSMART acerta leasing de mais 5 A320neo

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.