Visitante registra avião acidentando-se no show aéreo de Oshkosh

O avião acidentando-se em Oshkosh, em cena do vídeo abaixo nesta matéria

Apesar de toda a segurança pela qual a aviação é reconhecida em função de todo o aprendizado com acidentes e incidentes, quando se juntam milhares de pousos e decolagens da aviação geral e clássica, dos mais variados modelos de aviões e pilotos, ocorrendo em um ritmo frenético em poucos dias, é quase impossível não presenciar alguma ocorrência nas operações.

É o que acontece praticamente todo ano no show aéreo AirVenture, em Oshkosh, nos Estados Unidos, que está sendo realizado nesta semana, como temos acompanhado aqui no AEROIN.

Em quase todas as edições do maior evento de aviação geral do planeta, por conta da incomum cadência de pousos para receber centenas de aviões em um mesmo dia, são registrados acidentes e/ou incidentes geralmente de natureza leve, sem vítimas. E neste ano não foi diferente. Já são ao menos duas ocorrências cadastradas no sistema da Administração Federal de Aviação (FAA), uma delas capturada em vídeo por visitantes.

Segundo o registro da FAA, o primeiro evento, classificado como “acidente”, deu-se no dia 23 de julho, quando um monomotor RV-7 de matrícula N977RV bateu sua asa com outro RV-7, de matrícula N747RV, enquanto taxiava. Os danos foram descritos pela autoridade regulatória como “substanciais”, mas não houve ferimento ao ocupante.

O outro caso, que foi registrado no vídeo que você vê abaixo, deu-se com um clássico biplano de motor radial Boeing A75N1, o popular Stearman Model-75. Também classificada como “acidente” pela FAA, a ocorrência foi no dia seguinte, 24 de julho, quando a aeronave de matrícula N61603 realizava seu pouso.

Após já ter tocado suas rodas na pista, uma rajada de vento desestabilizou-a, levando o piloto a perder o controle e atingir o nariz contra o solo. Veja toda a sequência do pouso, acidente e atendimento emergencial a seguir:

Os danos também foram definidos como substanciais, afinal, o impacto da hélice e do motor com o solo, em pleno funcionamento, costuma levar a consequências importante para peças do conjunto propulsor.

Até a publicação desta matéria, o sistema da FAA descrevia como “desconhecido” o estado de saúde do piloto e do passageiro do Boeing Stearman.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias