Voa rumo ao Brasil o raro avião soviético Ilyushin IL-62, do qual há pouquíssimos no mundo

No final de agosto, trouxemos em primeira mão a informação sobre um voo programado para o Brasil (especificamente para o Rio de Janeiro) do raríssimo jato da era soviética Ilyushin IL-62, modelo do qual há apenas três unidades no mundo fazendo voos civis. Inicialmente, o voo estava programado para 2 e 3 de setembro, mas não aconteceu como previsto.

No entanto, na noite dessa quinta-feira (9), parece que finalmente o jato toma rumo ao Brasil, após decolar de Tripoli, na Líbia. No momento em que essa matéria era escrita, a aeronave cruzava a 36.000 pés de altitude sobre o Oceano Atlântico.

O sistema de rastreamento de voos ADS-B Exchange confirma que o número do voo é o RDA-1532, o mesmo que a empresa havia reservado anteriormente para essa rota ao Brasil. ATUALIZAÇÃO: na madrugada de sexta-feira (10), o jato pousou no Rio de Janeiro.

Imagem do ADS-B Exchange

O objetivo do voo

O objetivo da operação, como reportado anteriormente por uma fonte, é levar armamento de baixa letalidade (granadas de gás lacrimogênio, projéteis de borracha e spray de pimenta) produzido no Brasil para o Sudão.

Mais do IL-62

O Ilyushin Il-62 é um jato soviético de corpo estreito (um corredor, ou narrowbody) de longo alcance, concebido em 1960 pela fabricante Ilyushin. Foi o sucessor do turboélice Il-18 e tinha capacidade para quase 200 passageiros e tripulação.

O Il-62 entrou no serviço comercial em 15 de setembro de 1967 com um voo inaugural de passageiros de Moscou a Montreal operado pela Aeroflot. Ao longo da história, operadores de mais de 30 nações tiveram o Il-62 em suas frotas, a maioria delas países da URSS e simpatizantes.

Este mesmo quadrijato, objeto dessa matéria, já esteve no Brasil pela Rada Airlines, em 2019, quando fez uma parada técnica em Recife. Além disso, na década de 1990, era comum ver no aeroporto internacional de Guarulhos os IL-62 da Cubana de Aviación, que ligavam São Paulo a Havana.

Os sucessores do Il-62 incluem o Il-86 e o Il-96 de corpo largo, ambos fabricados em quantidades muito menores e nenhum dos quais foi amplamente exportado.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Assista a todos os dias do 3º Simpósio de Sistemas de...

0
A terceira edição do Simpósio, promovido pelo DECEA e pelo CINDACTA I, aconteceu na última semana, de 30 de novembro a 2 de dezembro.