Voo inaugural: o que disse o comandante da Azul antes de decolar o primeiro E195-E2?

O primeiro voo comercial do primeiro Embraer E195-E2 da Azul Linhas Aéreas Brasileiras decolou há pouco do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas com destino a Brasília, levando o código AD9290.

Antes da decolagem, o primeiro-oficial Lucas Pires fez um speech em que destacou o feito histórico de operar o primeiro voo comercial do E195-E2, por uma empresa brasileira e durante um trajeto doméstico. Ele também salientou a presença do gerente geral de treinamento da companhia, Guilherme Rochi, como piloto no comando do voo.

A festa será em Brasília na tarde desta quarta-feira

Asa E195-E2
Visão da asa do E195-E2

Apesar de ser a sede operacional da Azul, não houve um evento em Campinas. No entanto, as celebrações estão marcadas para a tarde de hoje, onde estarão presentes o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, junto de outros membros do governo e executivos da Azul.

Azul tem 51 E195-E2 encomendados

Safety Card E195-E2
Safety Card do E195-E2 da Azul

A Azul tem 51 encomendas desse modelo e, com sua chegada, projeta uma grande renovação da frota ao longo dos próximos anos. O negócio tem um valor estimado de USD 3,2 bilhões, a preço de lista.

A família E2 possui novos motores e asas novas, sistema fly-by-wire e um trem de pouso remodelado. O consumo de combustível é, em média, 20% inferior à série anterior do E195, tornando o avião o mais sustentável da categoria. A autonomia é de até 2.600 milhas, 600 milhas a mais que o E195. Apesar de ser maior, o avião continua podendo operar no Santos Dumont, no Rio, um dos aeroportos mais críticos do país.

O E195-E2 é a aeronave mais ecológica de sua categoria. Tem os níveis mais baixos de ruído externo e emissões. Ele transporta mais carga útil e queima 25,4% menos combustível por assento do que a aeronave da geração anterior. Seu alcance máximo é de 4.800 km (2.600 milhas náuticas) com carga total de passageiros, 600 nm a mais do que o E195-E1, e possui três fileiras de bancos adicionais. As companhias aéreas podem optar por configurar a cabine em duas classes com 120 assentos ou uma única classe com até 146 assentos.

Assim como o E190-E2, o E195-E2 possui os maiores intervalos de manutenção na categoria de jato de um único corredor – 10.000 horas de voo para verificações básicas. Isso significa 15 dias adicionais de utilização de aeronaves ao longo de um período de dez anos em comparação com os atuais E-Jets.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.