Início Empresas Aéreas Voos da Air New Zealand farão inesperada escala quando em rumo aos...

Voos da Air New Zealand farão inesperada escala quando em rumo aos EUA

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A transportadora de bandeira neozelandesa Air New Zealand acrescentou uma escala em todos os seus voos para a América do Norte. A ação é inesperada, uma vez que, tradicionalmente, seus voos eram realizados de maneira direta. No entanto, a iniciativa tem um motivo.

Quem acompanhar os voos intercontinentais da empresa aérea com destino à América do Norte, notará que, a partir de 11 de janeiro, eles farão uma parada em Honolulu, no Havaí. O mais curioso é que a escala terá a única finalidade de trocar de tripulação antes de continuar para Los Angeles ou San Francisco. 

Como será

Segundo uma matéria do Executive Traveller, funcionará assim: todas as tripulações, incluindo comissários e pilotos, terão que desembarcar no Havaí e pernoitar para, no dia seguinte, pegar o voo rumo aos destinos no continente norte-americano. Depois do pouso em LAX ou San Francisco, nenhum tripulante ficará nos EUA, mas retornará com a aeronave e, de novo, descerá no Havaí para novo pernoite antes de voltarem à Nova Zelândia. Os passageiros não poderão desembarcar ou embarcar em Honolulu.

A companhia aérea disse que o redirecionamento dos serviços através da ilha significa que a tripulação pode pernoitar em um destino de menor risco, mantendo conexões vitais para a América do Norte. 

Funcionários no centro

Greg Foran, CEO da Air New Zealand, comentou: “Embora seja importante manter as rotas comerciais abertas e os serviços de passageiros operando para nossos clientes, cuidar de nosso pessoal é nossa prioridade. 

“Gostaria de agradecer a todos os que nos ajudaram a avançar tão rapidamente no redirecionamento de nossos voos, desde autoridades na Nova Zelândia e nos Estados Unidos, até nossos parceiros de terra e nossas equipes que trabalharam durante o feriado para fazer isso acontecer”, disse Foran.

A empresa com sede em Auckland opera atualmente oito serviços de carga e dois de passageiros por semana entre a Nova Zelândia e Los Angeles, além de quatro serviços de carga a São Francisco. 

Sair da versão mobile