Veja os voos que a LATAM planeja retomar em setembro, incluindo SP-NY

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Airbus A350-900 LATAM Brasil
Airbus A350-900 da LATAM – Imagem: Brian Bukowski / CC BY-SA

O Grupo LATAM Airlines informou na última quinta-feira, 27 de agosto, seu planejamento de operações para o mês de setembro, que oferecerá mais frequências em destinos domésticos no Chile, Brasil, Peru e Equador, além do início da operação nacional na Colômbia. Também serão retomadas três rotas internacionais com origem em Santiago e São Paulo.

Durante o mês, a LATAM espera voar para 11 destinos no Chile, passando de 20 para 35 frequências diárias.

No mercado internacional, as novidades serão os voos São Paulo-Montevidéu e Santiago-Montevidéu (uma frequência semanal cada), dois voos semanais de Santiago para Los Angeles e Nova York respectivamente, um aumento para três voos semanais de Santiago para Madrid, além do voo São Paulo-Nova York (três vezes por semana).

Até agora, a LATAM operava apenas destinos domésticos selecionados no Brasil, Chile, Peru e Equador, bem como voos internacionais de Santiago para Miami e São Paulo, sendo este último um centro de conexão para destinos europeus: Frankfurt, Lisboa, Londres e Madrid.

A operação do grupo está sujeita às condições de mercado de acordo com a evolução da pandemia, bem como às restrições de viagens nos países onde opera.

Operação do Grupo LATAM

  • Brasil: a LATAM Airlines Brasil passará de 171 para 243 voos domésticos diários, atingindo 44 destinos dentro do Brasil. A isso, soma-se a operação em code-share com a Azul Linhas Aéreas, apresentando aos passageiros da LATAM sete novos destinos: Montes Claros e Governador Valadares (Minas Gerais), Juazeiro do Norte (Ceará), Petrolina e Fernando de Noronha (Pernambuco), Campina Grande (Paraíba) e Viracopos (São Paulo).
  • Peru: a LATAM Airlines Peru operará voos para sete destinos domésticos partindo de Lima: Chiclayo, Iquitos, Pucallpa, Piura, Tumbes, Trujillo e Talara. 
  • Colômbia: a LATAM Airlines Colômbia aguarda retomada das operações para Barranquilla, Bucaramanga, Cali, Cartagena, Leticia, Medellín, Santa Marta e San Andrés.
  • Equador: a LATAM Airlines Equador operará 30 frequências semanais dentro do país, um aumento de 50% em relação a agosto. Os destinos são Coca, Cuenca, Guayaquil e Manta partindo de Quito; além de Baltra e San Cristóbal (Ilhás Galápagos) partindo de Guayaquil.

Destinos no Chile (origem Santiago): 

  • Arica (6 voos/semana)
  • Iquique (21 voos/semana)
  • Calama (24 voos/semana)
  • Antofagasta (25 voos/semana)
  • Copiapó (5 voos/semana)
  • La Serena (5 voos/semana)
  • Concepcion (14 voos/semana)
  • Temuco (5 voos/semana)
  • Puerto Montt (14 voos/semana)
  • Balmaceda (7 voos/semana)
  • Punta Arenas (7 voos/semana)

* Itinerários a partir de 30 de setembro

Dada a incerteza gerada pela crise de saúde, a LATAM informa que os passageiros poderão comprar suas passagens para viajar com flexibilidade. 

A empresa reforçou as suas medidas de segurança e higiene, implementando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), das autoridades sanitárias dos países onde opera e da International Air Transport Association (IATA).

Destaca-se a obrigatoriedade do uso de máscara durante todo o voo, álcool gel disponível no avião, reduzida interação da tripulação com o passageiro, entre outros.

Por fim, a LATAM recomenda que seus passageiros revisem as restrições de mobilidade aplicáveis ​​ao destino. Mais informações em www.latam.com/coronavirus.

Informações oficiais pela LATAM Airlines

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião Airbus A321neo Vietnam Airlines

Piloto aumenta flaps ao invés de recolher trem de pouso e...

0
A confusão do piloto ao selecionar os flaps ao invés do trem de pouso levou a uma sequência de graves situações críticas em voo.