Os voos que o protótipo do Embraer 190-E2 fez na Europa nos últimos 10 dias

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Embraer E190-E2
E190-E2 – Imagem: Alan Edwards from Chessington, UK / CC BY-SA

Conforme reportamos há pouco mais de uma semana, um fato curioso chamou a atenção nas redes sociais da aviação comercial mundial no dia 24 de setembro.

Fotos feitas na França flagraram o protótipo do avião brasileiro Embraer 190-E2, registrado sob a matrícula PR-ZFV e batizado de Ozires Silva, chegando ao aeroporto de Toulouse, a “casa” da Airbus.

O motivo da ida teria sido a realização de testes de voo junto às autoridades da agência europeia de certificação aeronáutica, a EASA, conforme divulgado de forma não-oficial por fontes do setor.

Agora, menos de 10 dias após a chegada à França, o E190-E2 já está de volta à sede da Embraer em São José dos Campos (SP), tendo chegado neste último sábado, 3 de outubro. Veja a seguir os voos executados pela aeronave na Europa durante este curto período de estadia.

Primeiro dia de testes

Após a chegada a Toulouse no dia 24, dados do site de rastreamento de voos FlightAware mostram que não houve nenhuma decolagem registrada até a última terça-feira, 29 de setembro, indicando que o PR-ZFV permaneceu em solo pelos cinco primeiros dias.

Então, no dia 29, o E-Jet E2 decolou para um voo de cerca de 30 minutos até o aeroporto de Clermont-Ferrand, mais ao norte de Toulouse, na região central do território francês. Ao chegar no destino, foram executados cinco procedimentos de aproximação com arremetida antes do pouso final, conforme registro do FlightRadar24.

FlightRadar24 Voo Protótipo E190-E2 Clermont
O E190-E2 durante os testes em Clermont-Ferrand – Imagem: FlightRadar24

Ainda no mesmo dia 29, cerca de meia hora após o pouso, o PR-ZFV já estava no ar novamente para retornar a Toulouse, porém, não sem antes executar mais cinco procedimentos de arremetidas até finalmente sair no rumo do sul da França.

Segundo dia de testes

No dia seguinte, a quarta-feira, 30 de setembro, a rotina do jato brasileiro foi muito parecida. Decolagem de Toulouse, voo até a região central da França e várias aproximações antes do pouso. Mas, desta vez, o aeroporto de destino foi o de Chateauroux.

Foram oito aproximações com arremetidas até o pouso, e, em seguida, o tempo de solo antes da decolagem foi de curtos 8 minutos. A volta a Toulouse ocorreu de forma direta, sem novos procedimentos de arremetida.

FlightRadar24 Voo Protótipo E190-E2 Chateauroux
O PR-ZFV voltando de Chateauroux para Toulouse – Imagem: FlightRadar24

Terceiro e último dia

Por fim, na quinta-feira, 1º de outubro, foi a vez de outro destino, agora bem mais próximo e a oeste de Toulouse. Após 20 minutos da decolagem, o jato chegava ao aeroporto de Pau. Ali, foram oito aproximações com arremetidas, até o pouso definitivo na nona aproximação.

FlightRadar24 Voo Protótipo E190-E2 Chateauroux
Testes no aeroporto de Pau – Imagem: FlightRadar24

Apenas 12 minutos depois do pouso em Pau, o PR-ZFV já decolava de volta a Toulouse, mais uma vez em voo direto, sem procedimentos de arremetida. A aeronave por lá permaneceu até este sábado, 3 de outubro, para então se despedir da França.

Uma visita a Évora

Após partir de Toulouse em seu retorno ao Brasil, o primeiro protótipo da família E2 rumou para uma parada na capital portuguesa de Lisboa, porém, com uma visita especial em Évora.

A cidade, também no país lusitano, é conhecida por possuir, desde 2012, a unidade produtiva Embraer Portugal, no Parque da Indústria Aeronáutica de Évora. Lá, são três empresas com diferentes âmbitos de atuação:

– A Embraer Portugal Estruturas Metálicas S.A., que utiliza tecnologias com alto nível de automação para construir, em alumínio aeronáutico, os revestimentos da asa e a empenagem vertical do avião militar KC-390, as asas da aeronave executiva Legacy 450, Legacy 500, Praetor 500 e Praetor 600, revestimentos da asa e longarinas para a linha de aviação comercial E-2 e peças para a linha de aviação comercial E-Jets;

– A Embraer Portugal Estruturas em Compósitos S.A., que produz, em fibra de carbono, as empenagens do Legacy 450, Legacy 500, Praetor 500 e Praetor 600, o estabilizador horizontal do KC-390 e do E-2, e também peças para os E-Jets; e

– A Embraer Portugal S.A. por si própria, onde estão concentrados os serviços de suporte às fábricas, nomeadamente assessoria de Administração, área Financeira, Logística e Compras, Tecnologias da Informação, Recursos Humanos e MASS – Meio Ambiente, Saúde e Segurança. Inaugurado em 2014, conta também com um Centro de Engenharia e Tecnologia responsável por Engenharia de Desenvolvimento do Produto.

Em sua passagem por Évora, o E190-E2 fez sete passagens baixas sobre o aeroporto local, com sobrevoos à cidade, prosseguindo então para Lisboa.

FlightRadar24 Voo Protótipo E190-E2 Évora
O E190-E2 em sua passagem por Évora e o registro dos voos – Imagem: FlightRadar24

De Lisboa, o jato brasileiro partiu no próprio sábado rumo ao Brasil, fazendo uma escala na cidade de Natal (RN) antes de prosseguir até São José dos Campos.

Dez dias após a ida à Europa para uma rápida visita à “casa” da rival Airbus, fica a pergunta: o que teria sido demonstrado às autoridades europeias? Uma nova tecnologia? Um novo sistema? Apenas uma resposta a algum questionamento da EASA? Qual seu palpite?

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias